Os gatos, como outros organismos vivos, sofrem declínio emocional desde que contam os anos. Não há cura ou tratamento para a demência do gato senil. Mas, existem coisas específicas que você pode fazer para ajudar a diminuir o efeito da degeneração cognitiva no bem-estar deles. Isso começa com a compreensão das 5 indicações distintas de demência em gatos envelhecidos.

5 Evidências De Demência Senil Em Gatos

Os gatos não encontram a doença de Alzheimer em si. Mas eles encontram a Síndrome da Disfunção Cognitiva ou CDS. A maioria de nós chama isso de demência senil felina ou demência do gato envelhecido. O papel cognitivo dos gatos começa a declinar a partir do momento em que atingem a idade de 11 a 12 décadas. Após os 15 anos de idade, os gatos podem ter demência senil felina. Os sinais de demência senil felina podem ter profunda influência na memória do organismo e também nas ações da vida cotidiana, além de outras capacidades cognitivas.

Desorientaçao

A mente controla tudo. Recebe dados de diferentes órgãos por meio de um sistema de receptores e nervos. Ele incorpora ou processa esses conselhos para criar uma interpretação mais significativa. O cérebro então envia sinais apropriados para o resto do corpo humano. Consequentemente, não é difícil aprender como uma diminuição no funcionamento cognitivo pode resultar em desorientação. Em palavras muito simples, a mente do gato não consegue processar os diferentes sinais que recebe.

Entre os sinais reveladores da demência em gatos envelhecidos está a confusão. Pode parecer confuso sobre certos itens. Por exemplo, ele não pode mais ter a capacidade de navegar pela casa. O gato não entende mais que pode pular no sofá ou andar ao redor da ilha central da cozinha para pegar sua tigela de comida. De vez em quando, ele também não entende para que serve a tigela de comida.

Você encontrará gatos geriátricos que podem esbarrar nas coisas. Mesmo que isso possa ser o resultado final de um mau funcionamento em seus próprios bigodes e olhos, também pode anunciar a incapacidade da mente de processar detalhes do espaço. Também é possível observar que um gato fica olhando para longe da janela por centenas de horas. É certo que respeitem a beleza do seu jardim. No entanto, também pode ser devido à incapacidade do cérebro de processar os dados que os gatos estão enviando.

Alguns felinos mais velhos com demência também podem divagar. Eles podem visitar o jardim e andar em círculos. Eles não entendem mais como voltar para a casa através da porta do animal de estimação ou de uma janela aberta. A principal preocupação aqui é quando eles passam pelo portão aberto e começam a vagar pela área. A oportunidade do gato se perder é grande.

Isso é bastante assustador para muitos felinos seniores. Portanto, eles também podem elevar suas próprias vocalizações como uma indicação de sofrimento. Gatos com mais de 15 décadas de idade miam ou uivam com freqüência e força cada vez maiores. Esse tipo de comportamento é bastante comum durante a noite. Quando os gatos acordam à noite e veem apenas escuridão, ficam com medo e confusos. Portanto, eles vão aumentar suas vocalizações.

Para ajudar seu animal de estimação mais velho, é necessário colocar todos os itens que necessita no mesmo lugar exato a cada momento. Permitir um acesso mais simples a itens como camas para beber e comer, tigelas e brinquedos pode ajudar a mitigar o efeito da desorientação. Alimentar o gato com comida de fácil digestão pode permitir que ele durma à noite e minimizar o despertar durante o sono. Sua supervisão pode ser crucial para que seja possível oferecer ajuda sempre que seu animal de estimação precisar.

Sujidade Enriquecida Ou Lesões Em Casa

Entre os efeitos mais evidentes da desorientação felina está o aumento da frequência e da gravidade dos ferimentos em casa. O gato não sabe mais como usar sua caixa de areia ou exatamente para que serve. Também é possível que o animal não consiga acessar sua caixa de areia, pois não sabe onde ela está.

Obviamente, desorientação e confusão não são as únicas coisas que podem ser responsáveis por uma maior sujeira na casa. A capacidade do cérebro de processar informações também pode ser uma causa direta. Todos os músculos obtêm seus comandos na mente. Você encontrará músculos esqueléticos que podem se contrair e relaxar à vontade. Mas, também existem músculos que recebem suas ordens por um ramo do sistema nervoso conhecido como Sistema Nervoso Autônomo. Os movimentos dos músculos são involuntários. Isso significa que o gato não pode controlá-los.

Depois que o gato começa a apresentar declínio cognitivo, ele se torna incapaz de controlar bandas musculares esqueléticas específicas. Exatamente ao mesmo tempo, a mente pode não ter mais a capacidade de se comunicar usando seu ramo autônomo. Isso pode causar uma perda parcial ou total do controle da bexiga e do intestino. Isso significa que seu gato pode não ser mais capaz de reter a urina ou os intestinos.

A uretra inclui músculos esqueléticos que a fazem se contrair e perto da abertura. Isso evita a passagem da urina, uma vez que o gato ainda não sente o impulso. Lamentavelmente, no declínio cognitivo, os músculos não podem mais se contrair de maneira eficiente. O que ocorre é que a urina pode vazar na uretra, resultando em acidentes. Obviamente, existem diferentes condições que podem causar incontinência urinária em gatos.

Em termos do trato gastrointestinal dos felinos, isso também inclui uma mistura de músculos lisos e esqueléticos. Os músculos lisos permitem a passagem eficaz de matéria fecal por todo o cólon ou intestinos maciços. Na área do ânus, existe um conjunto de músculos que se contraem para fechar o orifício. Isso evita a passagem dessas fezes quando ainda não é hora. Quando há um problema na mente do gato, ele também não consegue controlar a passagem das fezes.

Ajudar um gato mais velho com problemas de eliminação pode ser complicado. Adicionar mais caixas sanitárias pode ser uma solução às vezes. Colocar fraldas felinas também pode resolver a sujeira de casa. Colocar a caixa sanitária à vista de todos é uma dica que muitos pais de animais de estimação também usam.

Mudanças Na Interação

Alguns gatos adoram interagir com seus donos. Isso apesar da crença popular de que eles têm uma mente independente e podem preferir viver de forma independente. Quando um gato se desenvolve bem treinado e socializado, ele também pode exibir muitos dos comportamentos que consideramos sociais. Eles podem recebê-lo na porta ao voltar do trabalho. Os gatos também podem aproveitar os momentos em que você se aconchega e se aconchega. Muitos até vão adorar a interação que traz o recreio.

Mas sempre que não houver demência do gato envelhecendo, você pode observar que essas interações sociais são regulares. O gato não entra pela porta para cumprimentá-lo. Ele pode não querer mais sentar em seu colo e desfrutar de minutos de carinho, carinho e aconchego.

Essa falta de interesse nas interações sociais pode ser devido a uma função cognitiva diminuída. É possível que o gato não entenda você. Seu animal de estimação tem dificuldade de lembrar quem você é e por que precisa recebê-lo na porta. Quando você tenta jogar, o gato não entende como. Os brinquedos interativos do gato e os alimentadores misteriosos que costumava apreciar não significam nada para a criatura. Não é culpa dela, no entanto. O problema aqui é que o animal de estimação está tendo problemas para acessar sua própria memória.

Mudanças na interação social dos gatos não devem impedir você de interagir com eles. Seu gato idoso com demência necessita de atividades de enriquecimento mais longas, o que o ajudará a diminuir a deterioração de suas capacidades cognitivas. Porém, é muito importante apresentar modificações regulares nos gatos de forma lenta. Mudanças repentinas podem ajudar a tornar ainda mais confuso e assustador para o seu gato. Portanto, é melhor fazer isso gradualmente.

Seu veterinário também pode prescrever medicamentos para ajudar a melhorar o funcionamento cognitivo do gato. Via de regra, é possível administrar medicamentos psicoativos ao seu gato de estimação que está envelhecendo, sob a supervisão e orientação estrita de seu veterinário. Por mais eficazes que sejam, essas drogas também podem causar outros problemas de saúde ao seu amigo felino.

Mudanças No Padrão De Sono

A confusão e a desorientação também podem interromper a rotina de sono de gatos mais velhos. Para nós, humanos, podemos chamar isso de insônia. Os gatos também podem sofrer de insônia. Os criadores de gatos e os behavioristas felinos associam essa condição com toda a natureza dos felinos. Eles são muito ativos ao anoitecer, pois é a hora do dia em que suas presas começam a ir para a cama. É a melhor hora para fazer uma pesquisa.

Felinos idosos com demência podem ter outro motivo para seus problemas de sono. Para começar, eles às vezes ficam muito cansados durante o dia devido à dificuldade em dormir e em manter o sono à noite. Portanto, é provável que observe um gato mais velho dormindo por muitas horas, freqüentemente muito mais do que antes. Em média, um gato adulto saudável pode dormir em qualquer lugar entre 12 a 16 horas. Por outro lado, os gatos com demência senil podem dormir menos de 12 horas.

É preciso saber que os gatos podem parecer dormir muito mais durante o dia. Mas se você deve considerar a quantidade de ocasiões em que eles acordam durante a noite, então é evidente que não estão dormindo o suficiente.

Há também a consequência da diminuição da função cerebral na regulação do relógio de seus gatos. Como há uma dificuldade em integrar várias informações sensoriais, o cérebro felino não pode oferecer controle exato do ritmo de seu próprio corpo. Além disso, isso pode causar perturbações nas rotinas de sono dos gatos.

Permitindo que o gato durma muito melhor, fornecendo-o para um ambiente mais confortável. Um indivíduo também pode participar do animal de estimação felino em exercícios moderados antes de ir dormir. Isso ajudará a cansá-lo e minimizar o despertar à noite. O veterinário também pode fornecer ao animal um auxílio para dormir, para que ele se sinta muito mais relaxado e durma melhor.

Mudanças Em Suas Atividades Diárias

A combinação de desorientação, confusão, perda do controle da bexiga e do intestino e modificações em sua própria rotina de sono podem ter um efeito negativo nas atividades diárias dos gatos.

O gato pode ter problemas para comer, o que pode resultar em problemas nutricionais e outros problemas de saúde. Geralmente, eles podem deixar de comer. Às vezes, eles podem olhar fixamente em sua tigela de comida se perguntando exatamente para que serve ou como comê-lo. A perda de apetite secundária à demência senil felina pode aumentar a possibilidade de lipidose hepática. Isso pode resultar em uma série de problemas diferentes.

Eles podem não ter a capacidade de se limpar. Uma diminuição nas ações de auto-limpeza pode induzir o envelhecimento do gato a doenças, irritação da pele e outros problemas de saúde. A jaqueta pode ficar abafada e suja, abrigando microorganismos do procedimento. A pele fica seca e a expõe à irritação e vermelhidão.

Gatos senis podem não precisar mais brincar, socializar com outros gatos ou fazer coisas que adoravam fazer quando eram jovens e cheios de energia.

Os pais de gatos idosos devem oferecer aos seus amigos peludos comida para gatos de alta qualidade. A suplementação com antioxidantes, carnitina, antioxidantes, selênio, ácidos graxos ômega-3, beta-carotenevitamina C, vitamina C e vitamina E também pode ajudar a melhorar o funcionamento cognitivo do gato. Supervisionar o período de alimentação ajuda a garantir que seu gato ainda seja capaz de receber a energia e os nutrientes necessários.

Cuidar do gato mais velho é essencial. Isso pode ajudar a preservar a integridade e a saúde da pele e do pelo. Também vai minimizar o perigo de doenças de pele, condições de revestimento e outros possíveis problemas de saúde.

A demência senil em gatos é uma síndrome que engloba esses 5 sinais importantes. No caso de você ter um gato que já está perto dos 15 anos, pode antecipar que essas manifestações são profundas. Uma visita ao veterinário é sempre uma opção fantástica que o ajudará a minimizar o efeito destas condições no bem-estar dos seus gatos de estimação.