Estamos aprendendo sobre a relação abrangente entre sono e saúde psicológica, mas estudos mostram que eles podem estar mais intimamente ligados do que inicialmente prevíamos. Por muitos anos, temos trabalhado no conceito de que inconsistências de saúde psicológica podem levar a distúrbios do sono. Na realidade, novas evidências sugerem que ser privado de sono freqüentemente leva a problemas de saúde mental, e não o contrário. Isso traz algumas questões importantes no que diz respeito ao tratamento da saúde mental e da qualidade do sono. É melhor tratar o sintoma ou a causa? O que produzirá os resultados mais rápidos? O que produzirá os resultados máximos de longo prazo?

Se você ou alguém que conhece sofre de depressão, ansiedade, estresse, insônia ou qualquer outro tipo de distúrbio do sono, continue lendo para descobrir mais sobre as surpreendentes conexões entre saúde mental e qualidade do sono.

O Que A Falta De Sono Fará Ao Seu Cérebro

Como o sono afeta a saúde mental? A deficiência de sono pode deixá-lo tonto, irritado, facilmente distraído, mais lento para responder, prejudicar a memória e pode até levar a alguns efeitos mais graves para a saúde a longo prazo, como depressão, se você continuar a obter uma quantidade insuficiente de sono regularmente . Por que o sono é tão importante para o funcionamento diário? A solução está principalmente em seu cérebro e sua capacidade de trabalhar.

Descobertas de um estudo clínico recente publicado no jornal de medicação de personagens mostram que a privação de sono reduz a capacidade das células cerebrais de se comunicarem corretamente entre si. Essa falta de comunicação adequada pode até resultar em lapsos de memória e percepção visual prejudicada às vezes.

Fundamentalmente, o sono insuficiente pode tornar mais difícil a concentração, mais difícil recordar ideias da memória, mais difícil criar novas memórias e mais difícil responder a estímulos externos (esses sinais podem ser ainda mais pronunciados se você já sofre de TDAH também). Caso você não recupere o sono perdido, esses problemas só vão piorar e o desempenho da sua mente continuará a declinar em um ritmo surpreendentemente rápido. Não subestime o poder do sono quando se trata de mente e corpo saudáveis.

A Relação Entre Insônia, Depressão E Sono

Sono e saúde mental estão intimamente ligados, especialmente quando se trata de insônia e depressão. É estimado pela Harvard Health Publishing que até 90% das pessoas com depressão também sofrem de distúrbios do sono, sendo os mais típicos a insônia e a apnéia do sono, mas com a apnéia do sono sendo muito menos disseminada. Como os profissionais médicos explicam essa ligação entre falta de sono e depressão? Ainda não temos todas as respostas, mas aqui está o que entendemos:

Portanto, quais seriam os efeitos psicológicos da privação de sono, e a insônia é uma doença mental? Não necessariamente, mas a insônia e outros distúrbios do sono podem freqüentemente ser um fator contribuinte significativo para o amadurecimento da doença mental. Uma nova pesquisa está começando a provar que a insônia costuma acontecer em pacientes antes que apareçam indícios de depressão, indicando que o distúrbio do sono será a verdadeira causa da depressão. É por isso que os pacientes com insônia são aconselhados a abordar seus problemas pessoais de saúde mental juntamente com outras recomendações específicas de insônia.

Um estudo clínico conduzido por pesquisadores do Instituto de Neurociência Circadiana e do Sono da Universidade de Oxford cita que o tratamento da insônia aumentará a depressão, o estresse e a falta de paranóia do sono. Mais uma vez, isso implica que a depressão está entre os muitos sinais de insônia. A falta de sono é a base de muitos problemas de saúde complicados, mesmo que não sejam perceptíveis a curto prazo.

Dormir é Bom Para A Depressão?

Para muitos, a depressão causa aumento da sonolência e pode dificultar o despertar, pois o sono oferece uma fuga emocional e psicológica. Para outros, a depressão contribui para problemas de sono que tornam o adormecer e permanecer dormindo excepcionalmente difícil. Se você cair na última categoria de depressão, que muitos pacientes com depressão fazem, o sono pode realmente ajudar a diminuir a doença e melhorar a saúde mental, uma vez alcançada.

Estudos indicam que pacientes com depressão que também têm distúrbios do sono, como insônia, são menos receptivos ao tratamento da depressão do que indivíduos sem distúrbios do sono. Isso geralmente significa que dormir bem é um precursor importante para alcançar a recuperação energética e uma mente segura e saudável. Um sono de qualidade pode ser bastante útil para indivíduos com depressão.

A Privação De Sono Pode Causar Estresse?

A privação do sono e os problemas de saúde mental muitas vezes também podem ser a consequência ou a causa de altos níveis de estresse. Os especialistas estimam que até 50% dos adultos com transtorno de ansiedade generalizada também têm problemas para dormir. Embora a insônia possa ser um pequeno fator de risco em relação à criação de um transtorno de ansiedade, ela apresenta um potencial maior de contribuir para a evolução da depressão maior.

Infelizmente, a falta de sono e a ansiedade costumam ter uma conexão simbiótica que só piora o problema e contribui para atividades como esfoliar a pele. Por exemplo, a ansiedade pode dificultar a hora de ir para a cama, adormecer e continuar dormindo. Essa ansiedade provocada pela falta de sono pode, subsequentemente, causar ansiedade adicional por perder o sono, e o ciclo continua.

Comparável à depressão, a insônia pode tornar mais difícil lidar com os transtornos de estresse. A deficiência de sono adequado também pode torná-lo mais resistente a alguns tratamentos ou medicamentos para transtornos de ansiedade prescritos pelo seu médico.

Como O Sono Afeta A Ansiedade

Considerando tudo o que aprendemos até agora, isso não deve ser nenhuma surpresa, mas as vantagens do sono na saúde mental estão ainda mais conectadas quando se trata de estresse. O estresse pode causar ansiedade e perda de sono, o que sabemos que pode resultar em depressão, apnéia do sono, redução ainda maior do sono e aumento do estresse. Muitas vezes, a ansiedade pode desencadear esse ciclo vicioso que, por sua vez, afeta negativamente sua saúde psicológica.

Dormir uma quantidade adequada de sono regularmente pode ajudá-lo a lidar com situações estressantes que surgem ao longo do dia. Como mencionamos anteriormente, dormir o suficiente reduz a irritabilidade e enriquece a funcionalidade cognitiva do cérebro. Em termos mais simples, sono de qualidade é igual a níveis mais baixos de ansiedade.

Embora a ansiedade em nossas vidas não seja totalmente evitável, mas para alguns é mais fácil evitá-la do que para outros, todos nós podemos aprender a lidar melhor com o estresse, especialmente se ele contribuir para melhorar a saúde psicológica e um estilo de vida mais feliz em geral. Isso não quer dizer que lidar com a ansiedade de maneira diferente resolverá todos os seus problemas, mas os especialistas concordam que isso pode definitivamente ajudar.

A Conexão Entre TDAH E Sono

O TDAH (transtorno de déficit de atenção e hiperatividade) é geralmente conhecido por restringir a capacidade de atenção, a capacidade de ficar quieto e a capacidade de autocontrole, no entanto, você pode não saber que também pode levar a distúrbios do sono. Aproximadamente 25% a 50% das crianças com TDAH também têm problemas de sono que fazem com que tenham menos sono reparador e menos sono em geral. Claro, essa falta de sono de qualidade leva a estados de ânimo instáveis, dificuldade de concentração e tomada de decisões e irritabilidade, que são apenas exacerbados pelo TDAH. Embora possa ser difícil conseguir dormir bem com o TDAH, suas vantagens podem ser avassaladoras, então não desista.

Seguindo Em Frente

A conexão entre sono e saúde mental são tão fortemente interligadas que muitas vezes é difícil dizer onde começa uma e começa a outra. Por isso, o alcance da quantidade adequada de sono de qualidade deve ser priorizado.

Caso você tenha problemas para adormecer à noite, tente estas dicas antes de consultar um profissional:

  • Limite o consumo de cafeína e evite o consumo de manhã, para não mantê-lo alerta na hora de dormir.
  • Defina uma hora de dormir específica para você e mantenha-a. Criar uma rotina em torno desse período também ajudará a alertar sua mente de que a hora de dormir está chegando.
  • Exercite-se frequentemente para liberar qualquer energia reprimida e reduzir os níveis de estresse. Recomendamos fazer exercícios pelo menos algumas horas antes de dormir, para que você tenha tempo para relaxar e desacelerar antes de tentar adormecer.
  • Tente estender ou descansar antes de dormir para melhorar o conforto.
  • Evite luzes fortes e telas retroiluminadas, como tablets, computadores ou televisores, para ter pelo menos uma hora antes de dormir. A dureza da luz pode impedir que você se sinta exausto.
  • Não durma até tarde, mesmo nos fins de semana, pois isso pode impedir que você adormeça na hora apropriada do dia.

Se se trata de seu bem-estar mental, você não deve cortar atalhos ou fazer alguns sacrifícios, isso envolve a privação de sono. Portanto, certifique-se de promover e facilitar um sono excelente em seu dia a dia, você nunca sabe o quanto isso pode mudar e melhorar seu bem-estar mental.